Assine Receba Nossas Atualizações.

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Ânsias de um Poeta

,


 
                                             
 Meia-noite acordo, numa ânsia imensa,
Meu coração palpita desvairado;
Sinto o cérebro todo iluminado
E a sensação que deixa alma suspensa.

O voraz lobo da poesia intensa
Deixa todo o meu corpo extasiado,
Lambendo a pele do meu peito alado
Cravando os dentes da sensação densa.

Desvairado, meu peito sente um susto!
Surgem mil versos sobre meu arbusto,
Arrancando os galhos da consciência.

Dilacerado, como uma frágil presa,
Sinto a poesia pulsando a natureza,
Rasgando a carne da minha existência.

(  À Petrucia Nóbrega)


0 comentários to “Ânsias de um Poeta”

Postar um comentário

Obrigado por nos dar sua visita ela é muito importante para nós.
obrigado e volte sempre

 

SEGUIDORES DO G+

Seguidores

FACEBOOK

Agroecologia News Copyright © 2011 | Template design by JP DESIGN - Criação de Arte Digital | Powered by Blogger Templates